Segunda, 29 Junho 2015

Desfralde Noturno

 

O desfralde é uma etapa e uma aquisição que requer muita paciência e calma por parte dos pais e familiares. Fisiologicamente, a criança inicia o controle muscular do esfíncter e da bexiga por volta de 1 ano e 5/6 meses. Portanto, frequentemente, as crianças começam a dar sinais que estão preparadas para o desfralde por volta de 2 anos. Apesar de uma alta frequência de aquisição deste comportamento por volta da idade supracitada, não há uma idade específica “mais ou menos” correta para o início da retirada das fraldas. Isto acontece, pois cada criança tem o seu próprio ritmo de crescimento, de maturação e de aquisição de novas habilidades. Por isso mesmo é que muitas crianças iniciam o desfralde por volta dos 3 anos e algumas perto dos 4 anos. Portanto, os pais não devem ficar angustiados com a idade mais correta para dar início a esta nova fase e, sim, ficar bastante atentos aos sinais que a criança fornece sobre a etapa de seu desenvolvimento e maturação. 

O desfralde noturno também deve seguir importantes sinais, como: a criança acordar seca e fazer aquele xixi (grande volume), pedir para não usar mais as fraldas e/ou se sentir incomodada com elas, acordar no meio da madrugada e pedir para ir ao banheiro, demonstrar sinais de independência, como saber tirar e colocar a calça. Caso a criança faça xixi e/ou cocô na cama, a orientação é a mesma, ou seja, nada de castigos e/ou repreensões.

Fonte – Bossa Mãe Dra. Teresa Ruas 

Segunda, 22 Junho 2015

Primeiros Passos

 

Uma das fases mais emocionantes para os pais é quando os filhos começam a andar. Também é o primeiro grito de independência dos bebês, que se sentem livres, prontos para descobrir o mundo ao redor deles. Se seu filho está engatinhando pela casa e fica em pé se apoiando nos móveis, saiba que falta muito pouco para ele começar a andar.

Para que ele dê os primeiros passinhos, você também pode ajudá-lo. Os pais devem criar situações que estimulem o bebê a querer se mexer, como colocar um brinquedo a uma certa distância para ela ir buscar ou ficar próximo para que a criança vá ao seu encontro.

Quais são as dicas para estimular o bebê a dar os primeiros passos?

É importante criar desafios para estimular o bebê. Por exemplo, colocar um brinquedo ou um objeto sonoro e colorido um pouco longe da criança é um incentivo para fazer com que ela queira pegar o objeto. Mas o brinquedo não deve ser colocado muito distante, pois se o bebê não conseguir alcançá-lo, ele pode se sentir frustrado e evitar as próximas vezes. Quando a mãe ou o pai chamam o filho também é um estímulo para a locomoção. Outra dica importante: quando a criança já está madura o suficiente para andar, é preciso colocá-la em pé com apoio. Assim, através da propriocepção (percepção do próprio corpo), ela começa a conhecer a posição em pé.

Fonte: Site Chris Flores / Clínica Infantil Reibscheid - Foto de um bebe caminhando com algum adulto!

 

Quinta, 18 Junho 2015

Quartinho da Princesa Antonela

 

Que luxo ficou o quartinho da princesinha Antonela!!! Essa princesa merece todo o carinho e conforto. Os kits foram muito bem escolhidos para ver um sorriso estampado na mamãe Mariana. Agradecemos a confiança! Mais um sonho realizado.

Terça, 09 Junho 2015

Dicas de Amamentação

 

Amamentar é um ato de amor! Aleitar ao seu bebê faz maravilhas para a saúde dele: reforça seu sistema imunológico e reduz as chances de ele se tornar uma criança com obesidade e previne outras doenças como síndrome metabólica,diabetes, hipertensão e doença celíaca. Afinal de contas, ele é o alimento certo para seu filho. E, de quebra, você mesma ganha benefícios, como a redução das chances de câncer de mama e de ovário, além de auxiliar o emagrecimento pós-parto.

Mas tudo isso não significa que a amamentação seja sempre linda e maravilhosa: muitas mães sentem dores e outros desconfortos que podem levá-las a desistir de dar o peito aos bebês. E isso muitas vezes acontece por inexperiência. É muito importante, por exemplo, saber como o bebê deve abocanhar o peito corretamente. "Para uma pega ideal, a mãe deve estar confortável, trazer o bebê ao seu encontro, posicionar o polegar acima da auréola e o indicador abaixo, formando um 'C' para que o bebê abocanhe o mamilo", considera a obstetra Luciane Rodrigues Pedreira de Cerqueira, membro da Sociedade de Ginecologia e Obstetrícia do Rio de Janeiro (SGORJ). "Ao mamar, a boca do bebê deve estar bem aberta, com os lábios para fora, abocanhando quase toda a auréola e não somente o bico do peito", finaliza a especialista.

Quando ocorre dor, pode ser porque o bebê não está fazendo isso da forma correta, ou por algum outro motivo. Por isso mesmo, o ideal é não contar apenas com o instinto da natureza e se preparar para esse o aleitamento. E quanto antes, melhor! "Pesquisas apontam que mulheres que recebem orientações durante o pré-natal, apresentam menor dificuldade e menores índices de complicações durante a amamentação", expõe o mastologista Anastasio Berrettini, presidente da Comissão de Aleitamento Materno da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM).

Além disso, adotar os cuidados certos tornam tudo muito mais fácil. Veja um guia de cuidados pré e pós-natais, que ajudam a tornar a amamentação um ato de cumplicidade e alegria com seu bebê.

Fonte -  NATHALIE AYRES 

 

Página 8 de 15